segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Mel puro: variedades, propriedades e onde encontrar.


O mel sempre esteve presente na mesa da minha família e o mel do apiário Melson já é tradição em nossa casa, há mas de 30 anos.



Muitas vezes quando vamos comprar mel, acabamos levando gato por lebre, por isso acho muito importante divulgar o que é bom e que realmente vai trazer um benefício a saúde da família. É o caso do mel e de todos os produtos desse apiário situado em São Roque (SP).


Lá podemos encontrar mel de diversas floradas, própolis puro, pólen, geléia real e uma boa variedade de produtos derivados do mel. Extrato de própolis que é um antibiótico natural, muito eficiente no combate as infecções derivadas de gripe. O mel anti stress, muito oportuno para os dias de hoje. Composto de mel, geléia real, propolis e pólen. Uma colherinha por dia dá um "up" na imunidade natural do organismo.


Aproveite e conheça todos os beneficios desse produto maravilhoso que a natureza nos presenteou. O folheto informativo é muito interessante e didático


Sem falar nos doces artesanais. Experimente o pão de mel deles. É simplemente glorioso, o melhor que já provei na vida. Meu marido que não é fã do doce, adora esse, e não desperdiça nem as migalhas.



 Também não deixe de ver as colchas e lençóis de flanela.Simplesmente lindos. 

Para quem mora em São Paulo, é muito fácil chegar lá. O passeio é delicioso, os preços são ótimos e o ambiente proporciona um relax que recarreaga as "baterias" para enfrentar uma nova semana.


Endereço: Rodovia Raposo Tavares, Km 52,5
( lado direito sentido de quem vai para São Roque)
São Roque - SP
Telefone (11) 4714-1196 cel: (11) 99646-2773

domingo, 7 de janeiro de 2018

Fazendo o melhor café com a cafeteira francesa ou um "french press coffee"


Muita gente fica curiosa sobre como usar a cafeteira francesa e, principalmente, sobre o sabor do café que ela faz.
No dia a dia, gosto de usar a cafeteira italiana , pelo simples fato de que é muito prática. Só não abro mão do café moído na hora, seja qual for a cafeteira.
Adoro usar a cafeteria francesa quando tenho mais tempo disponível e quero saborear calmamente um café mais cremoso, intenso e repleto de sabor.  O resultado é totalmente diferente da cafeteira italiana ou do tradicional café coado. Café de cafeteira francesa é o café "roots" onde todos os óleos essências do grão explodem em uma xícara fumegante.
Vamos ao passo a passo do bom uso de uma cafeteira francesa.



Escolha uma boa cafeteira. Existem muitas marcas e os mais variados preços.  Opte pela que melhor  se adequar às suas  necessidades ( tamanho, modelo, preço, design...).


A primeira providencia é escolher um bom café em grão com torra média.  A torra mais forte produz um café mais escuro e amargo. É uma questão de gosto. A seguir não esqueça de usar água mineral. Faz a toda a diferença.


Moa o café na hora. Para isso use um moedor específico ou o liquidificador.


A moagem deve ser mais grossa, quase tipo "farinha para quibe fina".


Tire a tampa da cafeteira.


Escalde a cafeteira e as xícaras com água quente.


Aqueça 250 ml de água mineral até o ponto de quase fervura. Coloque duas colheres bem cheias do café moído na cafeteira.


Adicione a água quente, lentamente, molhando todo o pó.  Misture delicadamente.


Tampe a cafeteira, mas mantenha o êmbolo levantado.


Espere 4 minutos.


Abaixe o êmbolo lentamente, até chegar ao fundo.


Pronto. O café está pronto para servir direto da cafeteira.


É normal que fique um pouco de borra no fundo da xícara, após degustar o café. Principalmente as partículas mais finas.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Café e o prazer do bom café.


Adoro café. O cheiro do café fresco é uma das melhores coisas no mundo. Me faz acordar mais feliz antes de enfrentar um novo dia. Mas, infelizmente, apesar do Brasil ser a terra do café, a maior parte do nosso café, vendida no mercado interno, é horrível.

Comecei a perceber isso, quando em viagens comecei a experimentar e trazer para casa, cafés de outros países. Sempre em grão. Fiquei apaixonada pelo café colombiano, meu favorito,  e passei a usar como referência para o meu paladar.

Certo dia, resolvi experimentar a marca Santa Monica, café nacional produzido no sul de Minas Gerais, e sem "blends", 100% arábica. Confesso, que até algum tempo atrás, eu desconhecia esse café. Foi amor a primeira vista: o aroma, a torra o sabor...paixão mesmo!



Toda manhã o ritual é o mesmo. Separar a porção certa de grãos, moer na hora e depois colocar em uma cafeteira italiana usando água mineral. De torneira não dá! Depois é só saborear. Na visão dos baristas e conhecedores, faço tudo errado, porque adoço o meu café. Às favas com as convenções. Adoço meu café e coloco um pouco de leite. É assim que eu gosto e é assim que vou continuar saboreando o meu café, O problema não é o café ser adoçado ou não, o  grande problema é a qualidade do café vendido no Brasil.

Não abro mão do café em grão, que eu possa moer do meu jeito. Sinceramente não confio no previamente moído sei lá com o quê na  mistura.

Na verdade este post é para parabenizar o café Santa Monica pela sua qualidade, sabor e aroma. Me conquistou e alegra minhas manhãs. Muito obrigada!


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Faça você mesmo um defumador de carnes e peixes



Adoro sabor de carnes e peixes defumados. Mas infelizmente, o que está disponível no mercado, na maioria das vezes, está longe de ser defumado de verdade. Encontramos doses maciças de sabor fumaça, corantes e aromatizantes.

Meu marido aprendeu com o pai holandês, que sabia defumar carnes e peixes como ninguém, a arte de defumar peixes e carne de porco. Ele sempre quis fazer um defumador em casa, mas nunca nos animamos porque temos pouco espaço. Porém, uma pedra de ardósia, sobra de reforma, deu inicio ao projeto do defumador caseiro instalado no fundo do nosso pequeno quintal.Simples, rústico e eficiente.
 O projeto em si, é muito simples. Uma caixa de tijolos, comuns assentados e rebocados.
 Duas portas encomendadas em um calheiro, que cortou e arrematou a chapa zincada de mais de 1 mm, nas medidas que pedimos. Depois, as portas foram fixadas com dobradiças comuns e fechadas com trincos.
 O fundo e parte das laterais onde o fogo é acendido, está revestidos de tijolos refratários. 
O tampo é uma pedra de ardósia, assentada com cimento e levemente inclinada para permitir que a água da chuva não acumule.
 A foto que ilustra o post, foi tirada no dia em que ficou pronto. Pintado com cal, por dentro e por fora. Adornado com azulejos portugueses, que minha filha trouxe de sua viagem à Portugal. 
Quando não está sendo usado como forno ou defumador, vira o suporte para as minhas orquídeas.


Aqui, o defumador sendo estreado como churrasqueira. Colocando uma grelha de inox,  assamos sardinhas à portuguesa. Vejam como as paredes ainda estavam branquinhas!
As paredes internas com os tijolos recém caiados. As barras de ferro (ferro de construção de 3/4) fixadas nas laterais servem de suporte, para os ganchos dos peixes e carnes.



Depois,  o defumador sendo usado para defumar linguiças. Na parte mais baixa,  colocamos uma forma de pedra sabão, que usamos para assar pizzas.


Essa pizza,  foi uma das que fizemos no forno/defumador.

 

Aqui, usado novamente como churrasqueira.

Os produtos defumados que obtivemos fazem o projeto do defumador valer a pena.


linguiça defumada


 cavalinha defumada



toucinho defumado

Sem falar no filé de salmão defumado que ficou uma delicia, e foi devorado tão rapidamente, que nem sobrou tempo para as fotos.



A foto acima, é um exemplo de um defumador caseiro. Está instalado na casa de um amigo na Alemanha.  Podem ver que ele aproveitou e defumou vários peixes ao mesmo tempo. Entre eles, cavalas e salmão defumado em postas. A diferença é que ele prende os peixes e carnes, através de espetos, nós, utilizamos ganchos individuais. Já fizemos o salmão, tanto em filé como em postas. De qualquer jeito fica uma delícia. 

Depois de várias "defumadas", chegamos ao equilíbrio entre a mistura de madeira e tempo de queima. Meu marido encontrou o ponto ideal de queima lenta ( cinco horas e meia) usando uma mistura de serragem e lenha. O processo lento e continuo, resultou na melhor cavalinha defumada que já fizemos. O aroma delicioso, a textura da carne fica bem firme sem estar  ressecada e a cor é um assunto à parte!




Hoje o defumador não está mais tão branquinho,porém, deixando de lado o visual, a parte interna está cada vez melhor.






Agora está mais "curada" e com um cheirinho delicioso que nos faz salivar  cada vez que abrimos a portinhola




segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Renovando móveis com mosaicos cerâmicos ou reinventando usos para móveis antigos.

Móveis antigos tem uma qualidade superior, boas madeiras que já nem podem mais ser comercializadas. Mas, com o tempo podem ficar datados e sem graça. Principalmente os mais escuros, que acabam deixando a decoração meio triste. Detalhes simples, podem fazer toda a diferença. Por exemplo, trocar os puxadores das gavetas e armários, já dá um "up" no móvel.

 Foi assim com o gaveteiro da minha estante de imbuia, que eu adoro, mas estava meio feiosa. Comprei puxadores de porcelana que combinavam com o resto da decoração. E o móvel  "rejuvenesceu".


 Use a imaginação e troque os puxadores dos móveis do quarto, sala ou cozinha e veja a diferença!

Mas ainda há outras maneiras de repaginar a mobília ou até mesmo inventar novos usos para ela.


Na última redecorada de apartamento da minha filha Mariana, herdei uma mesinha linda.
 Sempre gostei dela. Da década de 70, delicada, porém resistente. Ornada com  pernas longas, finas e elegantes.
 Era perfeita para enfeitar aquele pedaço de parede, tão sem graça, que eu tinha há anos.



Ela estava muito bem conservada. Com duas gavetas espaçosas, ia ser muito útil. O maior problema dela, era o tampo, que estava muito desgastado e com uma das grades laterais já solta. Também achei que o móvel estava datado. Eu queria modernizar aquele espaço. Então parti para uma renovação radical.

Fui até a Leroy Merlin, e comprei mosaicos cerâmicos,  o suficiente para recobrir  todo o tampo da mesa. Optei por uma padrão que reproduzia rótulos antigos.


Mas há outras opções muito interessantes. Por exemplo:


Restaurantes e docerias.


Locais famosos.


Azulejos portugueses.


Sem falar nos mosaicos reproduzindo carros e motos vintages, que também são lindos.

A mesinha, depois da repaginada, pode ser usada num vestíbulo. Perto da porta de entrada, com um belo espelho na parede.

Outra dica:



Este é um pequeno aparador debaixo do espelho, num corredor de passagem. Estava com a madeira marcada e manchada. Anos de inúmeros arranhões das chaves do carro, manchas de tinta de caneta e de tudo mais que é colocado lá, quando chegamos da rua. Muito pratico, mas bem desgastado. Foi revestido com os restos de cerâmica que sobraram da mesinha. Ganhou nova vida.


 Perfeito para o apoio de chaves, bolsa, pasta, cartas e óculos.

Uma mesinha charmosa, mesmo envelhecida, pode ser  utilizada como aparador, mesa de apoio em uma cozinha ou ainda como base de lavatório de lavabo/suite. Fica uma graça. Primeiro passo, é garimpar uma mesa bonita e resistente, depois é só soltar a criatividade.


Acho mais prático revestir o tampo com algum tipo de material, tipo pastilhas ou cerâmica, para evitar o mofo, manchas e respingos de água nas madeira. A sugestão é útil e original. O resto é gosto e criatividade.

Agora vem a parte faça você mesmo, ou DIY, como preferem os americanos. 

Escolhido o material, o processo é sempre o mesmo.  Vou reproduzir as fotos de um post anterior, com o procedimento em pastilhas, mas é a mesma coisa.

Escolha o móvel que vai recobrir , no caso um banquinho. 


Limpe toda a  superfície da peça  e deixe secar.


Lixe com uma lixa fina. Limpe bem.


Pegue a cola.


Espalhe bem sobre o móvel, com o auxílio de uma espatula dentada.  Coloque as pastilhas ou os mosaicos sobre a cola. Nivele e pressione bem. Deixe secar por 24 horas.


Escolha um rejunte na cor que desejar. No caso da mesinha optei pela cor chocolate.


Misture conforme as instruções do fabricante.


Aplique sobre a peça e retire o excesso. Espere 24 horas e limpe com um pano úmido.